“A gente vive uma fase de distorção da realidade”, cutuca Paulo Miklos

Paulo Miklos é o convidado do podcast Aos Cubos, divulgado na terça (26.09). Pela primeira vez, o programa foi gravado na casa de um entrevistado, também em São Paulo. Como a gente gravou antes do episódio do Rock in Rio, vocês vão ouvir erroneamente que este é o programa 33, mas a verdade é que ele é o de número 34 (da segunda temporada).

No Perguntas Esdrúxulas, Paulo respondeu qual crime cometeria, caso fosse absolvido na sequência. “Interromper a programação da TV e dizer umas verdades. Iam cair matando, uma coisa meio hacker. Seria um crime para o bem”, ri. “Interrompemos sua programação para contar a verdade do que acontece no País. A gente poderia dar as versões dos fatos… A gente vive uma fase muito interessante de distorção da realidade. O que se escolhe noticiar e a maneira como que são noticiados os fatos. A gente está em um momento muito interessante da nossa história. Ocupar os jornais e as rádios, e emissoras de TV por meia hora. Nem quero tanto, seria o tempo dos jornais”.

O cantor fez um resumo do seu último ano, em que saiu dos Titãs, se dedicou ao cinema e ao teatro e ainda gravou um disco solo, “A Gente Mora no Agora”. “Foi um ano intenso, com essa minha relação com a Renata (Galvão), que a gente casou-se e mudou-se. Eu estreei no teatro, foi uma experiência muito interessante, totalmente nova pra mim, completamente diferente do cinema, que estava mais acostumado (desde 2001, quando estreou com “O Invasor”). E a saída da banda. Pra você deixa um projeto de 34 anos, é uma coisa que vai amadurecendo dentro de você aos poucos. No meio disso tudo ainda teve o reality, que foi muito legal. Adoro fazer televisão” (por volta dos 9 minutos).

Na entrevista, Paulo falou sobre aprender a manusear armas por conta de planos de atuar no cinema. Além disso, o apelido que recebeu dos Titãs, os cheiros que remetem à infância e qual disco levaria para uma ilha deserta. Comentamos ainda sobre a facilidade de usar a internet para chamar os artistas para colaborar em seu disco, quem ele mandaria para o raio que o parta e ainda as séries que ele tem assistido. Um papo leve e gostoso de ouvir. Pelo menos, eu achei. Vem!

[hr]

Participam desta edição do podcast: André Aloi  e Luis Bemti.
Fotos gentilmente cedidas por Ana Laura Leardini

Quer falar com a gente? Já sabe! Escreve para podcast@aoscubos.com
SIGA NAS REDES SOCIAIS: iTunes.RSSFacebookTwitter e Instagram!

Talvez você também goste...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *