Lista: No Dia Nacional do Design veja capas dos álbuns mais legais de 2014

O profissional do design é de extrema importância para a construção da imagem e identidade de qualquer produto, e disso o mercado da música não escapa.
Em homenagem ao Dia Nacional do Design (05 de agosto), tivemos a ideia de listar as 10 capas mais bonitas de álbuns lançados em 2014 até agora.

[hr]

À seguir, confira as capas e saiba porque cada uma delas foi escolhida.

VICTOR ALBUQUERQUEpara o Aos Cubos

Silva - Vista pro mar
Silva – Vista pro mar

Expressiva e de muito bom gosto, traduz a “alma” do segundo álbum do cantor e compositor capixaba.

 

Taylor Swift - 1989
Taylor Swift – 1989

Com uma característica mininalista, handmade e retrô não poderia haver uma capa mais atual e alinhada com a onda de filtros do Instagram.

 

Yelle - Complement Fou
Yelle – Complement Fou

Yelle é belíssima e está cada vez mais rica (rs), e com certeza esta é a capa de álbum mais bonita de sua carreira.

 

Kiesza - Sound of a Woman
Kiesza – Sound of a Woman

O recorte seco do marcante rosto da artista canadense sobre o fundo preto traz uma aparência levemente trash à arte, dizendo muito sobre o que o ouvinte está prestes a experimentar (destaque pra toda identidade visual da cantora, a arte do EP Hideaway até mesmo supera a capa do álbum).

 

Sia - 1000 forms of fear
Sia – 1000 forms of fear

Sia realmente não sabia e não queria lidar com a fama e após enfrentar graves problemas com álcool e uso de drogas, deu a volta por cima e retornou ao mundo da música. Sua condição para tal: não mostrar o rosto. Seja jogada de marketing ou não, a coisa pegou e o “blonde bob”, como foi apelidado o corte de cabelo da cantora, é marca registrada nesta fase e está estampado ali, na arte de capa de suas mil formas do medo.

 

Banda do Mar
Banda do Mar

Existe um fato curioso nesta arte: a modelo da foto não é Mallu Magalhães, é um retrato, com o negativo vencido, da modelo Camilla Baldin, feito pela fotógrafa Bruna Valente.

 

Iggy Azalea – The New Classic
Iggy Azalea – The New Classic

É inegável que a rapper australiana se tornou ícone da moda em 2014, e isto está claramente traduzido nesta arte, que apesar da explosão de cores e texturas é de composição agradável e de muito bom gosto. De algum modo clássica, como o nome do álbum sugere.

 

MØ - No Mythologies to Follow
MØ – No Mythologies to Follow

Estranha. Incômoda. Brilhante. Estas três palavras nesta ordem descrevem a arte criada para o debute da brilhante Karen Marie Ørsted, cantora e compositora dinamarquesa, da qual se você ainda não ouviu, vai ouvir falar (afinal de contas vem aí uma parceria da badalada rapper Iggy Azalea com ela). É coisa da minha cabeça ou enxergo aí uma referência para a arte da capa de 1989 da Taylor Swift, citada no início de lista?

 

Lykke Li - I Never Learn
Lykke Li – I Never Learn

Se Lana Del Rey queria estar morta em sua era Ultraviolence, Lykke Li vai além, e na bela fotografia PB que ilustra a capa deste álbum isto está descrito em seu olhar, figurino e linguagem corporal.

 

La Roux - Lost in Paradise
La Roux – Lost in Paradise

Talvez 2014 acabe e nenhuma arte supere esta. A composição das cores e a temática ~praiana~ que traduz o espírito das músicas de Elly Jackson, marcaram seu aguardado e demorado retorno ao mercado da música. Quem se lembra da arte da capa de In For The Kill, seu debute? Eu não me recordo, esta roubou a cena.

Talvez você também goste...

1 comentário

  1. “É coisa da minha cabeça ou enxergo aí uma referência para a arte da capa de 1989 da Taylor Swift, citada no início de lista?” se existir alguma referência, provavelmente seria ao contrario já que Mø lançou o álbum bem antes de Taylor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *