Gabe Saporta (vocalista do Cobra Starship) se interessa por Cine, mas só conhece Cansei de Ser Sexy

PING-PONG

Enquanto jornalistas esperavam o término da sessão de fotos que o Cobra Starship realizava com fãs antes de subir ao palco do Yes! Rock Music Fest, no domingo (21), veio a notícia de que ninguém falaria com a banda. Nova tentativa pedindo para eles falarem com os jornalistas, agora com a gravadora, e nada. Pediram ao manager da banda: novamente negado. A desculpa seria de que os membros estavam atrasados para se arrumar para a apresentação de logo mais.

Do outro lado do cercado montado para a sessão, consegui a atenção do baixista Alex Suarez. Disse que queria uma entrevista com alguém da banda e ele sugeriu o “líder”. Citei uma entrevista que havia lido dele  em O Globo, quando comentou o que conhecia do Brasil e da excitação em visitar o país que ouvia falar por intermédio de um vizinho. (Escrevendo isso aqui parece que foi uma conversa tranquila, mas não. Foi à distância, praticamente aos gritos).

Atendendo à sugestão, fui cara de pau ao gritar a Gabe Saporta, o vocalista: “Somos da imprensa, queremos uma palavra sua”. Ele falou: “já já”, e acenou com a mão, gesticulando um “depois”. Nas vezes que nossos olhos se encontraram, eu tornava a dizer: “uma pergunta”, e de sua parte, o gesto era repetido. Quando a sessão de fotos terminou, Gabe seguiu em minha direção e, interpelado pelo manager – o que havia negado a entrevista, ele disse: “vou dar uma palavra aqui e já vamos”. O resultado dessa conversa você lê abaixo:

aos cubos: Primeira vez no Brasil.
O que você já tinha escutado falar daqui?

Gabe Saporta: Ouvi que há uma cena (musical) muito boa por aqui e queria vir fazer um show. Só não sabia que seria tão legal. Ouvi algumas bandas brasileiras bem bacanas… Como é o nome dessa que está tocando?

Cine (uma das bandas de abertura do Yes! Rock Music Fest). Há bandas se tornando fenômeno adolescente por aqui, como vocês. É o caso da que você perguntou e Restart…
Que loucura! É verdade? Maravilhoso…

Há uma porção de bandas bacanas. Já ouviu alguma?
Não, não ouvi… Mas ouvi que há ótimas bandas fazendo um som… É ótimo estar aqui. Gostaria que tivéssemos chegado mais cedo por aqui (para conhecer mais), mas chegamos às 15h e ainda estamos meio lesados…

Você falou, mas não citou nenhuma banda brasileira. O que já ouviu?
CSS. Cansei de Ser Sexy (num português enrolado). E realmente gostei. (A vocalista Luísa) Lovefoxxx é maravilhosa, muito sexy…

Sua banda vai abrir a turnê do Maroon 5 em 2011. Está animado?
Muito animado, na verdade. O que pouca gente sabe: a primeira turnê que fiz com o Midtown (formação anterior à Cobra Starship) tinha a participação de James Valentine, guitarrista do Maroon 5. Naquela época, ele tocava com o Reel Big Fish. É muito bom voltar a encontrá-lo depois de dez anos.

Geralmente, como é escolhido o setlist?
É muito difícil para nós. Porque queremos tocar as músicas que ninguém viu ao vivo, ao mesmo tempo que queremos tocar as antigas e as mais recentes. Basicamente, mantemos os hits que todos vão pedir para que toquemos.

Quando será lançado o 4º CD de estúdio? E vai ser como o quê?
Ainda não temos previsão. Precisamos compô-lo primeiro. Compusemos cerca de 40 músicas, mas não gostei de nenhuma. Quando tiver algum material que goste, vamos lançá-lo. E ainda não sei (como vai ser)… A sensação que tenho é que fizemos um ótimo trabalho nos três primeiros CDs e que tenho facilidade para escrever. Para o próximo, quero me desafiar enquanto compositor, mas não quero ir muito longe para que as pessoas não reconheçam ou não faça sentido a ninguém.

E como você escreve as canções? Há uma espécie de ritual?
Eu começo copiando outras músicas… Brincadeira! Simplesmente espero a inspiração surgir pra começar escrever.

Na noite que vocês se apresentam no Brasil, Paul McCartney faz seu primeiro show em São Paulo. Você é um beatlemaníaco?
Eu pessoalmente não sou fã porque fui criado no Uruguai e meus pais não eram lá muito fãs de Beatles, mas o Ryland (Blackinton, o guitarrista) é um grande fã e conheceu Paul McCartney. Ele e (o baixista Alex) Suarez conheceram Paul. Aparentemente, eu também, mas eu estava muito chapado, não me lembro…

***

Gabe despediu-se, dizendo que gostaria de vir para o Brasil numa próxima oportunidade, só que para um público maior, reservado apenas a fãs de Cobra Starship, não em um festival. Depois disso, vocalista e asseclas foram se preparar para a apresentação, que pode ser lida aqui:

***

Dúvida: Única coisa que não entendi foi o porquê de a banda estar apressada. Segundo a produção, eles estariam de volta aos Estados Unidos no próprio domingo, mais tardar madrugada de segunda (22). Mas Gabe foi pego tuitando de São Paulo, dizendo que faria uma ‘dieta’ de duas semanas da rede social. Foi atualizado na segunda à tarde e ele estava na região da Av. Brasil, cruzamento com a Atântica. Vai entender?

***

Agradecimentos:  Mariana Buccieri, Fabiana Bandeira e Alexandre Guedes

Talvez você também goste...

3 Comentários

  1. Amo o Gabe amoooooo as músicas do cobra e conhecendo melhor o Gabe acho até que to apaixonada. To viciada na música nova deles You make me fell…… Muito fofo o Gabe prometeu e atendeu gentilmente o jornalista!#yloveGabeSaporta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *