Grammy Latino se perde nas línguas e debuta em clima de festa da firma

Você provavelmente já ouviu a expressão americana “Lost in Translation”. Tem até um filme da Sofia Coppola sobre o tema, com Bill Murray e Scarlett Johansson… Mas não é sobre o longa que quero falar, e sim sobre a 15ª edição do Grammy Latino, que rolou nesta quinta-feira (20), em Las Vegas, nos Estados Unidos. No abre, a foto de Gabriel Abaroa autal presidente e CEO Academia Latina de Artes, Gravações e Ciências  (LARAS), que representa o Latin Grammy Awards. 

gramofones

A sensação que tive ao assistir a cerimônia pela internet (não houve transmissão pela TV, pelo menos no Brasil) foi a de que a mistura de inglês, espanhol e português não dá a fluidez necessária para que a premiação seja transmitida em tempo real. E olha que a transmissão não se limitou à premiação. Foi a entrega, pós-show e um tal de backstage. Não tem agilidade, não tem gráficos, não tem vídeos. Que porre! Cada pessoa que entrava para determinada categoria ficava num púlpito e uma arte gráfica (que mais parecia um .ppt) entrava com os nomes dos indicados narrados por uma voz do além.

E quantas vezes os apresentadores ficavam com cara de bobo porque a pessoa não foi buscar? E teve apresentador mandando ver no portuñol (foto abaixo. Se souber o nome dele, grita nos comentários!). Aliás, quase não teve quórum de tanta gente que não foi buscar seu prêmio! Sabe aquelas convenções tediosas de empresa que acontecem em auditórios pra revelar os melhores do ano, que vão ganhar promoção ou bonificação? Então! Era esse o clima que tinha do sofá.

latin_grammy

Queria listar a sequência de erros, mas foram tantos… Não que eu tenha a fórmula da premiação perfeita, mas vamos começar pelo local da cerimônia… Estados Unidos? Já os juntaram à América Latina? Apesar de a colônia latina ser bastante forte lá, a premiação deveria circular as capitais México pra baixo uma vez por ano, como era a entrega das “lenguas” da MTV Latina há alguns anos (nem sei se existe hoje em dia!).

Outra coisa: #LatinGRAMMY (hashtag oficial da transmissão). Não é latino? Por que usar o termo em inglês? Sem contar que temos pouca identidade com a fórmula do Grammy (pergunta pra uma pessoa normal na rua se ela sabe o que é). E a nossa música não tem a liga pra gente se juntar nessa massaroca de artistas latinos, apesar de ter um ou outro artista nosso se apresentando e a entrega dos prêmios nas categorias exclusivamente brasileiras. Nosso país não prestigia a música latina (salvo raríssimas exceções). Uma pena!

[hr]

Brasileiros na premiação

Este ano, a cantora Anitta foi a única brasileira a se apresentar. Ela apresentou-se com “Zen”. Anitta ainda entregou os prêmios de Melhor Álbum Cristão, vencido por Aline Barros, Melhor Álbum de Samba e Pagode, que ganhou Maria Rita, e Melhor Álbum Pop Contemporâneo com Ivete Sangalo. “A bossa Nova é Foda”, de Caetano Veloso, desbancou Anitta como Melhor Canção Brasileira. Conheça os vencedores!

anitta_no_grammy
Anitta deu entrevista para a Rede Globo no “green carpet”
aline_barros
Cantora gospel postou foto com seu gramafone de ouro no Instagram
ney_matogrosso
Um fã postou no Instagram a foto de Ney Matogrosso no backdrop do Grammy Latino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *