Jup do Bairro anuncia sequência para “Corpo sem Juízo” dez anos após lançamento

Dez anos depois da sua estreia musical, Jup do Bairro vai lançar um novo single duplo. “Será uma repaginada de ‘Corpo sem Juízo’ e também vou fazer a segunda parte (dele). Ainda não tem (data de lançamento), mas espero que logo menos”, adiantou a cantora em primeira mão. Ainda não há nada certo sobre um disco ou coletânea. Militante LGBT+, a princesinha do Valo Velho (como é conhecida na periferia, como ela conta) é a convidada do podcast Aos Cubos neste 58º episódio.



Ela comentou com quem gostaria de compartilhar os vocais. “Sou muito pretensiosa musicalmente. Sempre que escrevo uma frase, eu fico falando ‘podia falar isso com tal pessoa’. O feat. dos meus sonhos, inclusive já fica o convite, eu quero muito juntar a Preta Rara, a MC Carol e o Rap Plus Size. Seria meu sonho de princesa”, resume.

Parceira musical de Linn da Quebrada, Jup ainda falou sobre q nova tour que vão fazer na Europa nas próximas semanas (que passa por Portugal, Espanha e Israel. Ela também comentou sobre o projeto com a Badsista, chamado Bad do Bairro. “É um projeto musical, onde faço freestyle das minhas ideias e ela digitais e sonoros. Tem sido muito gostoso. Dai também acho que saia algum fruto, uma mixtape”, exemplifica.

Como gravamos no dia mundial de combate à homofobia (celebrado em 17 de maio, que gostaríamos de acrescentar transfobia e lesbofobia, também, ou LGBTQfobia), o tema não poderia ficar de fora. “É o momento de a gente ter reflexão, possa conseguir uma ponte de ajuda, tanto psicológica quanto material. Que a gente consiga se aproximar mais, porque a gente está morrendo todos os dias. Esse rolê é tão individual, que a gente precisa refletir sobre coletividade. Não é porque não me afeta diretamente que a gente precisa banalizar (…) Quantas travestis a gente se relaciona? Quantas estão no nosso núcleo de amizade, do dia a dia, trabalho. Que a gente possa repensar e validar essas outras existências, principalmente as marginalizadas, que não fique na internet como uma hashtag”.

Por fim, a cantora, atriz, performer, rapper e DJ falou da sua label de moda, a No Pano, roupas que ainda estão em construção, as quais Liniker já teve acesso e até postou foto usando uma camiseta. “Estou fechando uma coleção-cápsula, que está fica do incrível. Ainda não tem previsão de quando vai sair. Por enquanto estou fazendo pequenas produções só para as minhas amigas”, desculpa-se, falando que todo mundo que lança algo passa por fase semelhante. “Ou vocês acham que Rihanna já veio com lingerie e maquiagem de uma vez?”.

TEM MAIS
André Aloi, Cairo Braga, Luis Bemti e Victor Albuquerque abrem o programa com o top ou flop (essa semana carregado de flops), como a campanha da Jovem Pan, que deveria ser de luta contra a homofobia; livro infantil do Felipe Neto, Anitta com Rita Ora, o novo disco do Arctic Monkeys, a tentativa do presidente Michel Temer se comunicar com o público jovem. Único top foi para aquela página de Facebook, que monta fanfics com possíveis convidados de RuPaul’s Drag Race caso o reality se passasse no Brasil. A partir deste programa, os episódios estarão com áudio mais ‘clean’ devido aos novos equipamentos.


Foto de abre gentilmenete cedida por JEFF @caodenado

Talvez você também goste...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *