Ok Go: direito a dueto com plateia, b-side, guitarras peludas e laser

Foto: Luis Coutinho

Sabe aqueles dias que você tem certeza que vai voltar pra casa, no fim do dia, colocar um pijama e dormir? Sexta (17) era um dia assim. Mas, depois de uma sucessão de surpresas, lá estava eu no Estúdio Emme pra ver o show do Ok Go. A banda sempre esteve na minha lista de espera de “bandas legais que eu posso gostar muito um dia”. Então, ao saber que eu iria ver o show, a primeira pergunta que veio na minha cabeça foi “Quão arrependido ficarei por não ser um fã ainda?”. A resposta foi: muito!

Primeiro, porque o carisma do vocalista Damian Kulash te pega desde a primeira música e, se eu já fosse fã, provavelmente surtaria ao vê-lo, assim como as histéricas representantes da “família Ok Go” que estavam do meu lado. E também porque o grupo faz todas aquelas coisas legais que você espera que uma banda (que você goste) faça num show: teve convite pra subir ao palco pra tocar guitarra (Here it Goes Again), música tocada no meio do público (Last Leaf), b-side – improvisada de última hora – para atender pedido do público (It’s Tough to Have a Crush…), performance com jaquetas de LED (Diodo Emissor de Luz) e guitarras peludas que soltavam raio laser… Tá, talvez você nunca quis que uma banda fizesse isso, mas deveria!

Foto: Luis Coutinho

Aliás, é impossível falar do show sem lembrar de pirotecnia. Quase toda música teve algum elemento visual ou instrumental que fazia a diferença. E já dava para deduzir que seria assim desde antes do show, devido ao verdadeiro arsenal de instrumentos que ocupavam o palco, incluindo até uma mesa com sinos (usada numa performance a capella de What to Do). Só a chuva de papel picado foi meio redundante. Se ela já não tinha mais tanto impacto na segunda vez, depois da quinta vez então…

Como lembrança ruim fica o atraso do show, que estava programado pra começar 23h30, e começou pouco mais de uma hora depois. Mas a melhor lembrança é, com certeza, o final com a ótima This too Shall Pass (que teve Damian mais uma vez indo pro meio do público com direito a todo mundo fazendo coro) e o encore com as tais guitarras peludas.

Se antes do show quase todas as pessoas que eu chamei para ir comigo disseram “Ah, é aquela banda dos clipes legais?”, depois do show estava provado – pelo menos pra mim – o Ok Go é muito mais do que isso.

Foto: Luis Coutinho***

Nesta segunda (20), a banda lançou novo clipe no programa The Ellen DeGeneres Show, da Warner americana.

Mais um para o hall da criatividade: Ok Go – White Knuckles
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=nHlJODYBLKs&feature=player_embedded]

[Atualização às 12h28]

2 thoughts on “Ok Go: direito a dueto com plateia, b-side, guitarras peludas e laser

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *