Multishow escolhe melhores da música; nós, os comentários

O 17º Prêmio Multishow de Música Brasileira reuniu, na noite desta terça-feira (24) no Rio de Janeiro, os ‘melhores’ da música na opinião de internautas – foram aproximadamente 30 milhões de votos.

Com 13 categorias, abaixo os vencedores, a premiação foi comandada por Fernanda Torres e Bruno Mazzeo – além de outros apresentadores e participantes dos reality shows do canal pago. Contou com apresentações de Claudia Leitte com Victor & Leo, Caetano Veloso e Maria Gadu, Cine e Lu Alone, Empolga às 9 e Bombay Bicicle Club, entre outros.

VENCEDORES


MELHOR ÁLBUM –
“Maria Gadu”, Maria Gadu
ARTISTA SERTANEJO – Victor & Leo
MELHOR CANTOR – Samuel Rosa
MELHOR INSTRUMENTISTA – Rodrigo Tavares (Fresno)
MELHOR MÚSICA – “Recomeçar”, Restart
TVZÉ – As máscaras”, Claudia Leitte – Thiago Cardoso
REVELAÇÃO – Luan Santana
EXPERIMENTE – Móveis Coloniais de Acaju
MELHOR SHOW – Ivete Sangalo
MELHOR DVD – “Chiaroscope”, Pitty (dirigido por Ricardo Spencer)
MELHOR CLIPE – “Espero a minha vez”, NXZero
MELHOR CANTORA – Ana Carolina
MELHOR GRUPO – Banda Cine

[Veja mais fotos do Prêmio Multishow]

___

Separamos alguns tweets, que contam como o assunto foi movimentado no Twitter. Até o apresentador Bruno Mazzeo (@bmazzeo) falou que a hashtag #premiomultishow entrou no Trending Topic mundial (dez assuntos mais comentados do mundo na rede social):

***
******(Porque ele pediu para plateia se calar, enquanto lia um SMS da cantora)
Não entendeu? Saiba o porquê… Ou procure no Google: “I’ma Let You Finish

***
***
***
***
***
***

***
***

***

***

***

___

Com o recorte das imagens do Twitter, colaborou Danilo Canguçu.

Leia mais

O passado e o futuro do Grupo Corpo unidos pela dança

Grupo ainda passa por Bahia, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal

O Grupo Corpo, de Minas Gerais, está fazendo 35 anos em 2010. Para comemorar, fizeram uma turnê em São Paulo – no início de agosto – em que apresentaram dois números: Imã e Lecuona.

O primeiro, de 2009, tem a trilha sonora composta por Moreno Veloso, Domenico Lancelotti e Kassin, músicos que formam o projeto +2 (highly recommended, by the way). Pela composição jovem e moderna, o espetáculo traz um ar solar, com muitas cores, muito samba e jazz. Imã é simples, mas vistoso. Os dançarinos usam roupas leves e, aliadas à iluminação, conseguem harmonizar muito bem com a intenção da dança.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=70LRuOifa_0]

Já o Lecuona, de 2004, tem uma proposta bem diferente: são números de tango, em casais. Com a trilha do compositor cubano Ernesto Lecuona, a dança é mais pesada — mais densa em relação ao Imã. É ainda muito bonita e – estou falando besteira? –  evoca aquela tensão sexual do tango, mas soa mais antiga e formal quando comparada com o primeiro número.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=R86vh-mWPdM]

Os dois espetáculos são produzidos por Rodrigo e Paulo Pederneiras, respectivamente: coreógrafo e responsável pela produção artística. Por tamanha diferença entre os dois espetáculos, dá pra perceber a versatilidade dos dançarinos e produtores, construindo uma mistura que contempla e renova passado e presente na dança.

Encube-os: site oficial, Twitter, Facebook.

Leia mais

Novo single: Ting Tings volta com pegada Calvin Harris

Prestes a lançar o segundo álbum, sob título provisório de Kunst – numa tradução livre de alemão, que significa Arte – a dupla inglesa The Ting Tings se uniu ao electro-indie-punk Calvin Harris para produzir o primeiro single, de nome Hands.

A batida contagiante e a base pré-gravada do DJ têm todos os elementos para virar hit daqueles que grudam na cabeça. O single deve sair em 12 de outubro, nas versões: download digital e, uma outra, em compacto vinil. (Veja apresentação no Hyde Park)

Ouça a música:
[soundcloud url=”http://soundcloud.com/somekindofawesome/01-hands”]

No Facebook, remix ‘Low Sunday Indie Fix’ disponível para download.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=7_Pf5EdDkrc]

Hyde Park

Leia mais

Mariah Carey canta para ‘seu rebanho’ em Barretos

A cantora Mariah Carey esteve no Brasil para show da turnê do seu mais recente álbum, ‘Memoirs of an Imperfect Angel’,  neste sábado (21), na 55ª Festa do Peão de Barretos (distante 423 km da capital paulista). Tida como grande atração da noite, a apresentação começou por volta da 1h25 da madrugada deste domingo (22).

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=IGwkIGIHE30&feature=search]

Durante o show, abriu o leque de sucessos com Shake it Off – mas faltaram hits, como Emotions, Close My Eyes e Without You. Não estevivemos lá, mas reunimos algumas manchetes que contam como foi.


Confira o setlist (por MC forever):
01. Butterfly Intro/Daydream Interlude
02. Shake It Off
03. Touch My Body
04. My All
05. Always Be My Baby
06. It’s Like That
07. I Still Believe
08. Make It Happen
09. Love Hangover/Heartbreaker
10. Dreamlover
11. I’ll Be There
12. Rock with you (Trey Lorenz)
13. Obsessed
14. We Belong Together
15. Hero
16. I Want To Know What Love Is

Mariah Carey…

Canta sucessos e reúne tribos em Barretos (UOL)

Faz show para “fãs de verdade” (Terra)

Não lota arquibancadas da Festa do Peão (G1)

Encanta com carisma e sucessos (R7)

Twitta sobre demora para chegar em Barretos (Vírgula)

Festa do Peão “minimiza” baixo público de Mariah (Folha)

Leia mais

As 50 melhores bandas internacionais de 2010 até agora

A Revista NME divulgou nesta quarta (18) quais seriam as 50 melhores bandas internacionais de 2010 (pelo menos até agora) – na opinião do time que produz a publicação. Dentre todas, uma já é conhecida nossa, Hurts – que ficou na 14ª colocação. (Confira a relação completa!)

Reunimos as cinco melhores bandas, que segundo eles, são as melhores. Abaixo, nossa tradução dos comentários feitos sobre cada. Alguns nomes não são tão novos assim…. Por cima, a gente já gosta de Delphic, Marina and The Diamonds, The Drums… Enfim, segura aí:

#5. The Smith Westerns, de Chicago


Faixa essencial: ‘Be My Girl’

O álbum de lançamento é uma brincadeira com voz rouca, desinibida, um registro que é explorado com a energia de quem pretende deixar a rebeldia de lado.


#4. Sleigh Bells, da California

Faixa essencial: ‘Crown On The Ground’ – Download

</code>http://www.aoscubos.com/downloads/Sleigh%20Bells%20-%20Crown%20on%20the%20Ground.mp3<code>

Inteligentes, sabem fazer um som que proporciona, ao mesmo tempo, prazer potente e simplicidade.

#3. Wu Lyf, de Manchester

Faixa essencial: ‘Heavy Pop’ – Download

(Um som) de confronto, para machucar e marcado por um só acorde repetitivo.


#2. The Drums, do Brooklyn (Nova Iorque)

Faixa essencial: ‘Let’s Go Surfing’

Perfeito. Quase faz você sentir vergonha pelos outros.

#1. Best Coast, de Los Angeles

Faixa essencial: Essa, do clipe que você acabou de assistir

Viciados por gatos (por conta de uma entrevista ao portal da NME), ressuscitando a arte de fazer nada para uma nova geração.

Quer ouvir todas as bandas? Só dar o play!
[soundcloud width=”350″ height=”350″ params=”player_type=artwork&color=#000″ url=”http://soundcloud.com/tim_chester/sets/50-best-new-bands-of-2010″]

*Colaborou Raíssa Melzer

Leia mais

Rock in Rio 4 poderá ter Lady Gaga, Shakira, Radiohead…você decide!

Depois de uma temporada europeia, que passou por Madri (Espanha) e Lisboa (Portugal), e dez anos (o último foi em 2001) sem dar as caras por aqui, o Rock in Rio está de volta ao Brasil. Falta quase um ano até lá, e por isso você pode escolher, na comunidade oficial, quem os organizadores devem trazer para tocar no Brasil.

Estão lá, para votar, entre os shows que não podem faltar: Lady Gaga, AC/DC, Placebo, Britney Spears, Iron Maiden, Shakira, Black Eyed Peas, Eminem, Blink 182, Rihanna, Foo Fighters, Justin Bieber, Pearl Jam, Paul Mccartney, Guns N Roses, Slipknot, Ke$ha, Paramore, Maroon 5 ou você quer outro?

Em coletiva de imprensa, nesta segunda-feira (16), organizador do Rock in Rio 4, Roberto Medina anunciou que o evento será realizado em 2011, durante dois finais de semana consecutivos, lá pro segundo semestre: dias 23, 24, 25 e 30 de setembro e 1º e 2 de outubro. Os ingressos, por dia, custarão R$ 180 (com direito a meia-entrada).

De certo, sabe-se que a quarta edição brasileira terá 108 atrações. E se depender do organizador do evento, Roberto Medina, Lady Gaga, Shakira e Radiohead estarão entre as atrações. “Isso é apenas um desejo, um sonho”, disse Medina em entrevista ao Fantástico, da Rede Globo, neste domingo (15). E, na coletiva, completou: “Também (quero) o Iron Maiden, Radiohead e Guns N´Roses”.

“Ô ô ô ô, ô ô ô ô, ô ô ô ô,
Rock in Rio
(Tema Oficial)

Foram divulgados ainda música e vídeo oficiais do Rock in Rio 4, gravados por os artistas brasileiros. Entre eles, Ivete Sangalo, Jota Quest, dinho Ouro Preto (Capital Inicial), Pitty, Toni Garrido, Pitty etc. (Confira fotos do making of numa galeria do festival).

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=z8YCFp9Btfo&feature=player_embedded]

Parque Olímpico Cidade do Rock

O terreno em Jacarepaguá – localizado em frente ao RioCentro, na zona oeste da cidade, tem 150 mil metros quadrados. É uma área menor do que a que recebeu os shows em 2001. O espaço – já batizado de Parque Olímpico Cidade do Rock – terá capacidade para 130 mil pessoas.

Clique para ver no GoogleMaps

Veja também o mapa da disposição dos palcos, áreas etc.

Encube-os: site oficial, Twitter, Facebook, Flickr, YouTube, Orkut.

Leia mais

Em madrugada fria, Ne-Yo esquenta SP

Era 00h20, já madrugada de sexta (13) para sábado (14 ), quando começaram os testes de luz para o primeiro show, na capital paulista, de três que o rapper Ne-Yo – de nome verdadeiro Shafefr Smith, de 30 anos – faria no Brasil (estavam por vir Rio de Janeiro e Minas Gerais nas noites seguintes). Confira o setlist.

Um grande telão de LED (Diodo Emissor de Luz) compunha o fundo do palco que, ainda nos testes, alimentava a ansiedade da plateia reproduzindo imagens iguais às de um eletrocardiograma, como se estivesse monitorando a pulsação do coração de quem foi acompanhar, sob uma noite madrugada de frio cortante, a apresentação do cantor num sambódromo gelado.

Uma homenagem ao rei do Pop, Michael Jackson, antecedeu a aparição do ‘rapper’: “Numa era em que a música está morrendo, temos de fazer tudo para mantê-la viva. Descanse em paz MJ”, disse Ne-Yo. Exatamente à 0h30 – meia hora de atraso – as luzes se apagaram, imitando um curto-circuíto. Para histeria dos fãs, aparece o cantor sob canhão de luz, de terno e gravata brancos, camisa e chapéu pretos, para as estrofes do hit ‘Because of You’.

Antes da segunda música, Stay, ele dá boas vindas aos fãs paulistas e pede para ser acompanhado com palmas. A cada grito, em Nobody, ele desliza pelo palco com passos semelhantes aos do rei do Pop. Termina a música deitado no chão e se recompõe para mais, demonstrando acanhamento com cara de quem não acreditava na histeria dos gritos. Mas vergonha não está no dicionário do cantor, que começa a se exibir com o pedestal do microfone no pescoço.

O público balbuciava o refrão de Single, e ganhou um agrado das dançarinas do cantor: foram arremessadas dúzias de rosas vermelhas no mar de gente. Ganhou a noite quem conseguiu pegar a única jogada pelo cantor. Nos primeiros acordes da música seguinte, mais um gesto de carinho, que silenciou a multidão. Fez um coraçãozinho com as mãos antes de cantar Sexy Love e ao pronunciar a estrofe inicial, puxada na versão ao vivo por “My love…”, e então título.Ne-Yo

Um ar de cabaré tomou conta do show, quando em Champagne Life (atual single, do álbum Libra Scale, que será lançado em setembro) propôs um brinde (com a bebida que dá nome à música) a São Paulo: “Esta taça é para vocês”,disse, quando recebeu uma camiseta “I ♥ SP” das mãos de uma fã que estava na frente do palco (à esquerda). Em Mad, o cantor pensou que o público não estivesse preparado, mas no refrão aprovou o coro sinalizando com um positivo para a galera. Por fim, disse: “te amo”, carregado no sotaque americano.

A plateia foi ao delírio logo nas primeiras notas de So Sick sem saber que, lá pelo meio, a música ganharia arranjos reggaetown. Sem dúvida foram surpreendidos porque soou como a música mais diferente da versão de estúdio. Como já havia dado certo na anterior, Ne-Yo bancou novamente o regente do coro durante o refrão. Pediu para a galera o acompanhar com os braços para cima e, ao final, emendou mais uma declaração de ‘te amo’ antes de Do You.

Dono de um vozeirão, Ne-Yo cantou sozinho Knock You Down (canção que divide vocais com Kanye West e Keri Hilson) – sem suporte de vídeo ou do clipe com aparição dos companheiros de single ou de um playback com as vozes deles. E, na sequência, Beautiful Monster (outro single que ainda está nas paradas) teve um trecho a capela.

Terminado o show de voz, insinuou que tiraria a roupa: abriu a camisa, dobrou as mangas. Ficou com ar de amante latino para cantar outro sucesso: Miss Independent, que teve um solo de dança – as imagens exibidas no telão, durante a performance, ficaram focadas nos pés do cantor, que deslizava em cada passo. Soltou mais um “te amo”, desta vez mandando beijos para cada canto da plateia.

Um solo da banda e o público gritando o nome do cantor anunciaria o fim do espetáculo? Ainda não era a hora. Voltou novamente sob um feixe de luz e explicou: “acho que estou esquecendo de uma música”, e era Closer, cantada em coro por quem estava lá. Na dancinha, que incluiu perfomance com uma bengala, destaque para o espacate estilo James Brown encenado por Ne-Yo. Estava, de fato, encerrada a apresentação: ele recebeu dois presentes. O primeiro, uma carta gigantesca – daquelas com declaração de fã, e um sapo de pelúcia.

Ali era definitivamente o fim, que não quis ser encarado de forma natural pelo público: afinal, Ne-Yo não repetiu uma só música. Nenhum hit sequer – não faltavam opções. Apenas uma hora cravada tinha passado desde que o coração havia acelerado para espantar o frio na capital paulista.

Agradecimentos: Taiz Dering, do Mosh (Portal MTV).
atualizado em 17/08, às 17h02.

Leia mais

Elegante e monocromático, Hurts é eletrônico para viver no repeat

Theo Hutchcraft e Adam Anderson formam duo electro de música Anos 80

“Don’t let go / Never give up, it’s such a wonderful life.” (Wonderful Life)

O ar europeu entrega os caras por detrás do Hurts: Theo Hutchcraft (vocal) e Adam Anderson (teclados) – tidos pela BBC como ‘som próspero‘ para 2010 – são britânicos, de Manchester. O estilo musical da dupla carrega referências dos anos 80, como ‘Tears For Fears’, ‘Smiths’ e também ‘Pet Shop Boys’ – tecladinho eletrônico retrô e letras emocionalmente sinceras. O refrão acima, de Wonderful Life, é o próximo single e début de Hurts nas paradas de sucesso.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=N6wEh19B_C0]

“And you see nothing but the red lights / You let your body burn like never before.” (Better Than Love)

Com lançamento previsto para o início de setembro, o CD de estreia Hapiness conta com participação da estrela pop Kylie Minogue (na música ‘Devotion’). Pelas críticas, o CD vai ser daqueles que, daqui dez anos, a gente ainda vai estar escutando.

Apesar de vários clipes publicados no canal de vídeos da banda, incluindo a primeira versão de Wonderful Life, Better Than Love é o único single lançado.

Ao se registrar no site da banda, você recebe uma cópia digital da música “Better Than Love” – veja o vídeo.

Quer mais? Assista também Blood, Tears & Gold e “Pellerin“.

Encube-os: MySpace, Facebook, Twitter, informationhurts.com (disponível em português) e YouTube.


PS = Banda indicada pela @taft.

Leia mais

Caro Emerald: banquete musical de jazz a tango

“You know ‘zacly what I came here for
Back it up and do it again.”
(Back it up)



Não é um lançamento retirado do forno, mas eu não conhecia. Com o álbum “Deleted Scenes from de Cutting Room Floor” (2009) — que acaba de atingir a marca de 100.000 cópias vendidas na Holanda — a cantora Caro Emerald usa como ingrediente sonoridades dos anos 40 e 50, jazz, tango, mambo, música pop e balada oferecendo um banquete retrô moderno e viciante.

“Monday, tuesday, wednesday, thurdsday / are impossible you see / but when it gets to friday / what’cha get is absolutely me.” (Absolutely me)

Seu single hit, “Back it up”, atingiu o topo das paradas que esteve. A música, que foi recebida por Vince Degiorgio, resultou num clipe low-budget mais ou menos.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=RbK5yyn89IQ]
Confira também o clipe do segundo single, “A Night Like This” – dessa vez bancado pela gravadora.

Encube-a: @caroemerald, www.caroemerald.comYouTube.

Leia mais

Copa do mundo termina, ficam as músicas

Termina a Copa do Mundo na África do Sul – Holanda e Espanha se enfrentam na final. E você está enganado se acha que o único barulho que você vai lembrar dessa Copa é o das ensurdecedoras vuvuzelas (incorporadas no YouTube) ou as variadas entonações para a engraçada ‘Jabulaaaaaaani’, gravada por Cid Moreira (popularizada pelo programa Central da Copa, da Rede Globo).

Apesar de ter uma trilha oficial – acredite que uma de Claudia Leitte está entre elas, inegavelmente, duas fizeram mais sucesso: vai dizer que você não ficou com aquele refrão de ‘Waka Waka’ da Shakira? Ou cantarola, de vez em quando, o tema da Coca-cola do início de ‘Wavin’ Flag’, do K’naan?

As versões pra sacodir a bandeira foram gravadas em diferentes idiomas: húngaro, chinês, árabe, grego, indiano, entre outros. Por isso vamos destrinchá-las. Se prepara porque Skank com o canadense na brasileira ‘Comemorar’ é a mais ‘normal’. Ouviu a versão sertaneja de Jorge e Matheus: ‘O Brasil Inteiro Vai Comemorar’? Me-do!

A versão húngara tem repórteres e âncoras da TV pública (Magyar Televízió) – “Nálunk van a labda”, que significa: ‘Nós temos a bola’:

A indiana é interpretada por Justin Timberlake Jasim:

Tem também a árabe, por Nancy Ajram:

http://www.youtube.com/watch?v=S30sqm2gw4Q

Chinesa, de Jacky Cheung & Jane Zhang:

http://www.youtube.com/watch?v=ruK4I8YxDCM

Versão francesa, pelo rapper Fefé:

http://www.youtube.com/watch?v=qlE7m0ADsss

Da Grécia: Professional Sinnerz com Komis:

Haiti: Mikaben

http://www.youtube.com/watch?v=TIiWKTrgtg8

Indonésia – “Espírito de voar”

http://www.youtube.com/watch?v=VGB3gsI-A8Y

Tailândia: Tatoo Color nos vocais:

A gente chegou a uma conclusão: a música oficial Wavin’ Flag serve pra qualquer sentimento ou ocasião. Vai desde a propaganda da Coca-cola daquele refrigerante de rótulo vermelho até ajudar vítimas de uma catástrofe natural, como o ‘Young Artists For Haiti’:

Leia mais