Para público selecionado, The Gift faz belo show entre amigos, no Rio

Imagens retiradas do Facebook de Mel Tavares

A banda portuguesa The Gift passou por terras cariocas na última quarta-feira (26) para, de maneira belíssima, apresentar a turnê do seu último disco “Explode” (que está sendo lançado no Brasil pela Coqueiro Verde). Concentrados no Teatro Odisséia, casa noturna localizada no coração da Lapa, no Rio de Janeiro,  a banda juntou fãs de diferentes nacionalidades em show intimista no melhor clima “estamos entre amigos”.

Leia: “A nova música brasileira não chega à Europa, só axé”

O sentimento era de que estávamos todos em um show fora do Brasil. Quase um paradoxo com a última visita da banda ao Rio, quando se apresentou para milhares de pessoas no dia de abertura Rock in Rio, em setembro.  Dessa vez, longe do típico empurra-empurra e tropeços de pessoas que teimam por buscar seu lugar colado ao palco, a performance pôde ser vista da forma mais agradável possível.  Começando pela percepção de riqueza de detalhes, que ia dos trajes específicos ao lindíssimo timbre da voz de Sónia Tavares.

Driblando algumas – e, graças ao bom show, pequenas – adversidades técnicas, The Gift se mostrou disposto a conquistar cada pessoa que lá estivesse naquela noite. Com um sorriso cativante da primeira à última música, fazendo com que o público se sentisse realmente parte de toda aquela mágica que estava sendo criada no palco. Belo é mesmo o melhor adjetivo para descrever.

E por falar em beleza, a abertura com “Fácil de Entender” não poderia ficar por menos. Luzes apagadas, e tudo o que se ouvia eram os versos: “Talvez por não saber falar de cor, imaginei…”.  A plateia, ainda que não parecesse ter as letras decoradas, se mostrava cada vez mais envolvida. Quando chegou a vez das composições do último álbum, “Explode” – lá pela quarta música do setlist – o público já estava ganho. “RGB” foi a escolhida para marcar esse novo momento da noite. Seguida de “645” e “Made For You”. Minutos depois, sentindo a intensa conexão com o público, Sónia completou uma frase dita logo no início do show, “ficaremos pelo tempo que vocês quiserem nos receber aqui”, ao que ela mesma respondeu, parafraseando D. Pedro I, “Então digo ao povo que fico!”.

Com direito a versão de Legião Urbana, com “Índios” (como tinham feito apenas um “cheiro” no Rock in Rio), e apresentação épica – como a própria música o é – de “The Singles”, foi possível sentir uma energia característica no ar. Coisa que poucas bandas conseguem colocar pra jogo em show marcado pela presença de poucos fãs e muitos curiosos. E deu certo. Já estávamos embriagados naquela magia colorida.

The Gift, seja para dom ou presente, só tenho a agradecer por ter vindo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *