Pogo: música eletrônica a partir de fragmentos sonoros

Não… Não estou falando daquele brinquedo idiota que serve de material pra uma vida saudável, uma videocassetada ou até mesmo um instrumento para uma obra artística.

Muito menos nos preocuparemos em escrever sobre aquelas rodinhas suicidas dos shows de punk-rock ou de um crepe de festa fantasiado de cachorro-quente que a wikipedia me mostrou.

Não, meninas e meninos, esse post é sobre o DJ Pogo. Se você o conhece, obrigado pela visita; se não, comece a se sentir feliz com a descoberta.

Sem revelar seu nome real, Pogo é um cabo-verdense de 22 anos que mora em Perth, capital da Australia, e começou seus experimentos na mixagem com o jogo “Music 2000” do Playstation. Pouco tempo depois, o rapaz descobriu o poder dos samples e teve como ferramenta de trabalho os softwares de edição: Adobe Audition e o FLStudio.

O reconhecimento veio na web a partir de 2007, quando seu trabalho Alice saiu do seu iPod para o YouTube. E, se não tivese sido tirado do ar por direitos autorais da Disney, já teria ultrapassado a antiga marca de 3 milhões de acessos – ano passado, com Up, ele fez freelance para Pixar e, esse ano, com Toy Story 3.

O material bruto dos seus experimentos são pedacinhos sonoros de filmes, músicas ou do cotidiano, que são rigorosamente selecionados, escutados e, quando necessário, modificados – “adiantar ou atrasar um compasso pode mandá-lo à mediocridade ou a perfeição”, diz em seu site oficial.

Enquanto a construção quase homeopatica das faixas podem durar dias ou semanas, os vídeos, entretanto são feitos numa media de dois dias. Alguns resultados estão logo abaixo.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=TQuqeLBTetA]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=cBN-CAhOYQ0]

* * *

Pogo recomenda:

Experimente mais Pogo no seu canal oficial e não oficial do youtube e conheça-o melhor em seu site.

Talvez você também goste...

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *