SILVA quer ficar longe de carão e diz que enjoou de nude: "recebi tanto"

Lucio Silva de Souza, ou simplesmente SILVA, é o convidado do podcast esta semana, encerrando nossa primeira temporada. O músico acaba de lançar um disco em que canta clássicos de Marisa Monte. Inclusive, ele contou com exclusividade que o lançamento do show no Rio de Janeiro, programado para 2017, terá a participação da musa. O cantor ainda apresentou duas músicas em versões acústicas: “12 de Maio” e “Feliz e Ponto”.

Por conta da produção do disco e divulgação do álbum, além de ensaios do novo show, o artista que ainda mora em Vitória (ES) esteve em SP durante algumas semanas e se viu incomodado pelo carão e o clima blasé. “Gosto dessa coisa tão rara, que é estar no meio de amigos, às 4 da manhã… tenho saído muito em SP e odeio carão. Não tenho paciência”.

img_0170Respondendo se preferia Black Tie ou Nude, ele diz que começaria em um, terminaria no outro. “Eu enjoei de nude, recebi tantos esse ano… no Snap, recebi alguns incríveis, outros nem tanto. Acho legal essa coragem (de mandar foto). Eu demorei muito pra mandar. Viajando, você tem que manter o interesse. Nude é uma coisa que banaliza. Parece que com esse discurso você não manda porque não está com o corpo em dia. Mas até corpos incríveis enjoam”, diz ele. “Sinto falta dessa naturalidade. Às vezes, você bate o olho em alguém e ela é tão incrível, tem a auto-estima tão grande, que vale mais do que um corpo com 0% de gordura”.

Se tivesse de escolher algum artista para homenageá-lo, ele brinca, definiria Ludmilla. “Meu sonho. Sério, ela é mais legal que as outras cantoras porque tem uma parada assim (meio high/low). Do lado da minha casa em Vitória tem funk, escola de samba (Pega no Samba), que é um inferno. Igrejas evangélica e católica, terreiro. É uma bagunça. Quando ela lançou ’24 Horas’, aquilo tocava em todos os cantos. Até minha avó cantava. Ela tem uma parada do gueto, baita compositora e canta pra c… Ludmilla, sou seu fã”.

O cantor falou que detesta ter de responder suas influências musicais e ainda revelou que sua diva pop favorita é Amy Winehouse. Ele prefere Britney Spears a Christina Aguilera e demorou a aceitar e gostar de Ariana Grande. Se pudesse escolher um superpoder, gostaria de poder ler os pensamentos. “Entrar na mente e descobrir o que as pessoas pensam é mais legal (do que flutuar)”, analisa. Ainda que não seja um bom chef de cozinha, prepararia algo para Caetano Veloso.

Dentre todos os tipos de música, ele que tem formação erudita, odeia as de balada Gay. “Tribal é o pior gênero da música eletrônica que ja inventaram”, condena. E com quem ele tiraria uma selfie? Segundo ele, a gente vive para esperar um novo Michael Jackson. “A pessoa que mais se aproxima disso é a Beyoncé, e não tenho essa coisa de diva pop. Tenho admiração pelas pessoas cuja musica é f… Não sou fã da dancinha dela nem do figurino. E sim da sua música. Ela canta pra c…, sempre faz coisas interessantes! Os discos podem nem ser number 1, mas sempre interessantes. Se a visse ao vivo, ia pagar muito pau. Kanye West não ia falar porque acho ele escroto, apesar de ser fã”.

Leia mais

10 músicas para você curtir no inverno

O inverno chegou e pra mim pelo menos é a época mais esperada do ano, adoro chegar em casa, tomar um banho quente, pegar uma caneca grande de chocolate e deitar para ouvir umas músicas e relaxar bastante. Então listei minhas dez músicas favoritas do momento pra , quem sabe, você tenta fazer o mesmo que eu e aproveitar cada segundo da melhor época do ano. Ah, e a ordem não altera em nada os gostos e preferidos.

Cigana – Stars

Jack Johnson – Banana Pancakes

Mimicat – Tell me why

Dionne Bromfield – Mama Said

Amy Winehouse – Love is a losing game (Live)

Jesuton – I’ll never love this way again

Gin – Furacão

Sam Smith – Lay me down

Aloe Blacc – I need a dollar (Live)

William Fitzsimmons – Better (Live)

 

As bandas Gin e Cigana, são duas bandas de amigos meus, não é puxação de saco, até porque existem outros amigos meus que tem bandas, porem essas duas eu me identifico de verdade, vale a pena ouvir o som deles, se vocês curtirem ouvir mais musicas no inverno deixe nos comentários quais suas escolhas pra relaxar nessa estação.

Leia mais

Cover de Amy Winehouse dá voz a fãs em show emocionado em SP

A cantora Miranda Kassin – conhecida como cover de Amy Winehouse por sua paixão-confessa pela diva, e foi ela inclusive quem abriu os shows da britânica na capital paulista em janeiro – até tentou segurar a emoção, mas acabou caindo em lágrimas logo na primeira música no show que celebrou intérpretes da Soul music e do Pop na madrugada desse domingo (24) para um estúdio Studio SP com lotação máxima e com gente na porta ainda querendo entrar por volta das 2h.

Leia mais

"Ela cumpriu sua missão", diz cover brasileira de Amy Winehouse

Responsável por dar voz aos fãs que lotaram o Studio SP na madrugada desse domingo (24) em um show carregado de emoção, a cantora Miranda Kassin disse em entrevista ao Terraque Amy Winehouse “cumpriu sua missão”. Miranda comentou que sente muito a perda: “(digo isso) como fã e também artista. Porque ela contribuiu muito para a música Pop. Amy deu uma roupagem completamente diferente à música retrô”.

Leia mais

Cover de Amy Winehouse dá voz a fãs em show emocionado em SP

A cantora Miranda Kassin – conhecida como cover de Amy Winehouse por sua paixão-confessa pela diva, e foi ela inclusive quem abriu os shows da britânica na capital paulista em janeiro – até tentou segurar a emoção, mas acabou caindo em lágrimas logo na primeira música no show que celebrou intérpretes da Soul music e do Pop na madrugada desse domingo (24) para um estúdio Studio SP com lotação máxima e com gente na porta ainda querendo entrar por volta das 2h.

Leia mais

Amy e o conservadorismo do jornalismo pop do Brasil

DE SÃO PAULO
Marcelo Hailer, especial para o aos cubos

E chegou ao fim, no último sábado (15), a passagem de Amy Winehouse pelo Brasil. A cantora se apresentou em Florianópolis, Rio de Janeiro, Recife e por fim em São Paulo, onde levou 30 mil pessoas para o Anhembi. Além de Amy, se apresentaram no Summer Soul Festival, o cantor Mayer HowthorneJanelle Monáe, que também era bem aguardada.

Se não fossem as ótimas apresentações das atrações, o Summer Soul Festival seria uma catástrofe total. A começar pela falta de organização. As pessoas que compraram o ingresso pela internet tinham que ir até a bilheteria do Anhembi, que ficava a mais de dez minutos da entrada principal. Segundo drama: o som estava baixo e às vezes as conversas alheias se sobressaiam ao som dos músicos. Terceiro: perto do show da Amy a cerveja acabou e no fim do evento não havia mais água. Para um evento que cobrou R$200 de ingresso, tais problemas são inaceitáveis.

Leia mais

Amy Winehouse conquista público carioca em segundo show

DO RIO DE JANEIRO

Após as tão comentadas aparições anteriores (em Florianópolis e o primeiro show do Rio de Janeiro), Amy Winehouse se apresentou pela segunda vez na capital fluminense na última terça-feira (11), na HSBC Arena.  O público carioca não deixou criar grandes expectativas para a noite e acabou sendo surpreendido por uma Amy mais disposta, mais divertida e com a mesma voz impecável de sempre.

Leia mais

Amy Winehouse não inspira só na música, mas moda também

Nota do editor: Vai no Summer Soul em São Paulo sábado (15)? A gente ajuda a recordar a trajetória fashion da cantora, principal atração desse festival, e como você pode se vestir sem parecer fantasiada.

Ainda na época do álbum “Frank”, lá pelos idos de 2003, Amy Winehouse apresentava um estilo convencional e bem diferente do que é hoje. Passava despercebida no mundo da moda. Apesar do visual não chamar atenção, e não estampar blogs e revistas de moda, o primeiro álbum da cantora foi muito bem recebido, vendeu quase um milhão de cópias no Reino Unido, e 60 mil no Brasil.

Leia mais

Amy Winehouse abre turnê brasileira cheia de sorrisos e baita vozerão; ainda ganha destaque internacional

A gente não tem nenhum amigo, aresta ou conhecido em Florianópolis (SC) que esteve no Summer Soul Festival neste sábado (8), com apresentações de Amy Winehouse, Janelle Monáe e Mayer Hawthorne pra contar como foi. Mas reunimos a cobertura dos principais veículos (inclusive destaques internacionais) sobre do retorno de Amy aos holofotes – ela que foi a principal atração do festival. A gente vai cobrir a edição paulista no próximo sábado (15), que antes passa por Recife (13). Quer saber como foi? Dá só uma olhada:

Leia mais

Agenda 2011: shows internacionais

O ano mal começou a você já está fazendo seus planos pra 2011? Achou que ia ficar tranquilo depois da avalanche de shows do segundo semestre de 2010? Então respire fundo, abra a carteira, e se prepare pra imensa lista de shows internacionais já confirmados para o começo do ano.

[Tínhamos feito uma conta de quanto sairia, caso fôssemos aos principais shows internacionais: quase R$ 4 mil. Agora, o IG a atualizou].

E como esse post é uma tentativa de juntar tudo num só lugar, se você souber de qualquer mudança, tanto de data, como local, ou novas apresentações, avisa pra gente aí nos comentários! Aproveite!

Leia mais