Luiza Lian e Falso Coral dão a nota sobre ser artista independente

Luiza Lian é uma das grandes apostas da geração de cantoras da atualidade. Seu som bebe da fonte do setentismo, busca psicodelia e tem um pé no rock’n’roll. Enquanto o Falso Coral, do Luis Coutinho e da Bela Moschkovich, inovou o indie nacional com sua viola caipira, cantando em português e em inglês.

Os dois são artistas revelações da cena musical brasileira e contam pra gente como é ser independente no Brasil. Luiza dá a nota sobre o que não se deve fazer na página de um artista, enquanto o Falso põe fogo à discussão sobre as patotinhas de artistas e selos. A cantora lança uma nova mixtape agora em novembro, e um disco para o ano que vem, enquanto o grupo tem planos de lançar o clipe de “Desterro” e até o meio de 2017 preparar um conteúdo audio visual sobre o EP de estreia, “Folia”.

A gente ainda tem a participação do cantor André Whoong, por telefone, e uma conversinha bem en passant com Sasha Meneghel, que estreou como modelo na Semana de Moda de São Paulo (SPFW), e falou sobre seu primeiro dia de aula na Parsons, de Nova York, nos EUA (leia a matéria completa aqui).  E também participam dos quadros: “Perguntas Esdrúxulas”,  “Caderno de Perguntas” e “Rapidinhas”.

whatsapp-image-2016-10-28-at-19-40-55
(Foto: Alexandre Virgilio/Site RG)

A gente ainda fez um crossover com o podcast The Library is Open“, que fala de Rupaul’s Drag Race. Comandado por André Aloi e Victor Albuquerque, nesta edição, o Luis Coutinho (editor do blog) faz um jam com Luiza Lian, tocando “Luar”. E ainda dá voz a “Desterro”, na viola caipira, ao lado de sua companheira de banda. Play!

Um vídeo publicado por Aos Cubos (@aoscubos) em


[hr]

Quer falar com a gente? podcast@aoscubos.com
SIGA NAS REDES SOCIAIS: .RSSFacebook, Twitter e Instagram!

Leia mais

E se os desfiles do SPFW tivessem notas como os do Carnaval?

SPFW passou e, entre mortos e feridos, salvaram-se todos. É sempre um corre-corre, ainda mais agora com a volta ao Pavilhão da Bienal, distâncias quilométricas entre as salas e os muitos andares (sem falar nos desfiles externos). E eu acho que precisava por pra fora todo o sentimento que gira em torno do maior acontecimento fashionista brasileiro. Daí você me pergunta: Aloi, por quê você está escrevendo de moda? E eu respondo: por que eu não estaria?

Essa foi minha terceira cobertura da semana de moda paulistana e nunca escrevi uma linha opinativa. Sempre minha pautas englobaram as filas A, os bastidores e tudo o que de cultural envolve o evento. Mas, dessa vez, eu queria ter a experiência de ser um blogueiro na semana de moda. Fashion victim que sou, fui até a loja da Levi’s Brasil do shopping Morumbi escolher meu look para ir pra Bienal uns dias antes do evento, cedido pelo Marketing da marca.

andre-aloi-look-all-levis

Figurino pronto, nem sabia que – no dia que usaria – também iria para o show da Demi Lovato com a escolha. E eu juro que fico sem entender o por quê de as pessoas escolherem roupas tão exóticas pra ir ao evento. Foi-se o tempo! Eu também não posso julgar… Quem vai pra curtir, vai passar pouquíssimas horas lá. No caso de quem vai pra trabalhar – e passar umas 10 horas se dividindo entre sala de imprensa, backstage, corredores e de salas de desfile – a escolha tem sempre que ser: conforto e beleza. E foi assim foi feita a escolha! Camisa e bermuda…

O sapato também tem que, além de combinar, ser confortável… Optei por uma bota da West Coast do meu acervo (amo essa palavra!) Porque você vai estar exausto quando chegar ao fim, vai reclamar de tudo o que passou. Mas ao mesmo tempo que o sentimento de alívio te consome, você percebe que adora aquela loucura e já pede para que outros seis meses passem correndo pra que você viva essa correria de tirar o sono e destruir seu corpo. Mas que vale a pena… Ainda mais quando, depois de tudo, você consegue emendar uma folga numa segunda-feira (ora nublada, ora ensolarada)

E como SPFW completa 20 anos, poderia mudar a configuração… Poderia ser que nem Carnaval. Grupos especial e de acesso. Um júri especializado define os dias e horários de desfile, quem são os destaques, o lanterninha e quem merece ser consagrado como o Campeão. Porque assim… Sem Gisele Bündchen no casting, tá f*da!

[hr]

OLHA QUEM EU ENCONTREI NA DEMI E NO SPFW

Leia mais

Calendário dos desfiles para a temporada de Inverno 2016 do SPFW

A semana mais esperada do mundo da moda se aproxima e claro que não podemos estar fora disso, pela primeira vez a gente vai cobrir a São Paulo Fashion Week e nada melhor que ser a temporada de inverno, que particularmente pro Higor aqui é a favorita.

Lembrando que esse ano o evento comemora 20 anos de grande historia e estilo, a temporada de verão que teve no começo do ano foi sensacional com uma exposição de Bob Wolfenson, “Sonhando Acordado”, que conta a historia em imagens das pessoas que ajudaram o cenário da moda nacional durante essas duas décadas e claro foi tudo idealizado pelo Mestre Paulo Borges em parceria com a MMartan.

Agora vamos divulgar as datas e horários. SPFW1

Fiquem atentos no meu snapchat @higorpiccoli e do André @andrealoi que vocês vão ter cobertura ao vivo de todos os dias do evento.

Leia mais