Vamos falar da Rebecca Black antes que seja 'Friday'?

Todo mundo quer fazer sucesso e ser famoso. Com a internet tudo ficou mais fácil. Vídeos caseiros e simples já colocaram muita gente na mídia, gerando nova leva de “artistas” promissores, outros nem tanto. A mais recente estrela cybernética é a californiana Rebecca Black, uma jovem de 13 anos, que desde o dia 15 de março ganhou atenção no Twitter com o clipe de sua música Friday.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=CD2LRROpph0]

O vídeo tem mais de 60 milhões de acessos. Em compensação, muita gente não entende o motivo de Rebecca fazer tanto sucesso. A estrela já é comparada ao ídolo teen Justin Bieber, que também ficou conhecido mundialmente por cantar e tocar, fazendo vídeos caseiros e lançá-los na internet.

A diferença é que Rebecca contou com uma produção para seu primeiro hit e já era de uma pequena gravadora de Los Angeles, a ARK Music Factory. Friday, como muitos acham, não foi composta por ela. Clarence Jey e Patrice Wilson assinam embaixo a música chiclete, que ganhou toda a atenção das  últimas semanas.

Difícil saber se a garota sabe mesmo cantar. Afinal, os produtores acharam uma boa opção usar, e muito, o auto-tune, um programa que corrige ou simplesmente disfarça os erros na música, tanto na voz quanto no som dos instrumentos. Além de tudo, o programa é capaz de distorcer a voz humana, o que acaba prejudicando ao tentarmos fazer uma crítica à cantora.

Para não falar que ela caiu de paraquedas no cenário musical, Rebecca começou a ter aulas de dança aos três anos. Estudou jazz, ballet, hip hop e sapateado. Foi estrela de um comercial local em sua cidade aos sete. Aos 10 começou a ter aulas de canto (e continua até hoje), e aos 11 assinou com uma agência de modelos. Pouco? E, claro: aos 13, teve seu grande hit lançado e mundialmente conhecido Friday.

Muito sucesso assim sempre traz boas coisas: dinheiro, fama, festas, amigos famosos e tudo mais. Mas, a Srta. Black já sente o lado negro do sucesso. Conseguiu chamar atenção mundialmente? Sim. De uma boa maneira? Não. Difícil é encontrar um comentário sequer, que aprecie o trabalho.

Rebecca diz estar sofrendo cyberbullying, de tantas pessoas criticando sua música e interpretação no clipe. Não é pra menos, para quem já conferiu é difícil achar que a produção e a música em si, são um grande feito musical.
A letra é basicamente a rotina de um adolescente:

Sete horas da manhã, acordo/ Tenho que tomar banho, tenho que descer/ Tenho que pegar minha tigela, tenho que comer cereal/ Vendo tudo, vendo o tempo passando/ Tic-tac, todo mundo correndo/ Tenho que ir para o ponto de ônibus/ Tenho que pegar meu ônibus, vejo meus amigos…

E narra a expectativa dela para o tão aguardado fim de semana, contando e cantando todos os dias da semana, um por um:

Ontem foi quinta-feira/ Hoje é-é sexta-feira, sexta-feira (Festas)/ Nós-nós-nós estamos tão excitados/ Nós estamos tão excitados/ Nós vamos nos divertir hoje/ Amanhã é sábado/ E domingo vem depois…/Eu não quero que o fim de semana acabe

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=AjFIzWjT5I4]

Porém, mesmo com toda a exposição negativa Rebecca Black não para por aí! Ela disse em seu Twitter que “está escrevendo outra música. Mas não tem nada a ver com semanas, meses, números ou cores. Esperem para ver”.

Mal posso esperar, e vocês?

Talvez você também goste...

5 Comentários

  1. Tudo é possível…Depois de Friday provavelmente ela está fazendo uma músiquinha sobre January….e atenção galera ela disse que gostaria de vir ao Brasil…vamos esperar até December……

  2. Sinceramente eu acho que ela não canta mto bem, se pelo menos nos soubéssemos da voz real dela ate poderíamos julgar livremente, mas ela tem mto ajuda do auto não sei das quantas lá, então isso eu acho que não é legal, tem que começa sem esses troços que ai da outra impressão
    Eu tenho impressão que ela tem o voz ruim pra ter que corrigir com esse programa auto…
    Bem eu até gosto da musica Friday tem uma batida bem legal e Avá quem não gosta de sexta-feira? E realmente a letra não é boa, na minha opinião a letra e escrota, quem não sabe que tem que usar o prato pra comer o cereal? Se ela tivesse colocado outra coisa a musica teria ficado melhor mais só concluindo eu gosto um pouquinho dela sim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *